AS "PÍLULAS DO MATO"

Minha avó Almerinda costumava fazer referências a elas. Eram muito populares e, nos meus tempos de menino em Otávio Bonfim, podiam facilmente ser compradas nas mercearias do bairro. Mas não tinha a menor ideia para que as tais "pílulas do mato" serviam. E se persisti nessa ignorância foi porque jamais perguntei isso à minha avó.
Muitos anos depois, ao trabalhar como médico no Hospital de Messejana, vim a conhecer Dr. Jorge Matos. Uma grande figura humana que chefiava o serviço médico-assistencial da instituição. Corrigiu-me ele o nome do medicamento: de "pílulas do mato" para... "Pílulas do Cirurgião Dr. Matos", explicando-me ter sido esse cirurgião um bisavô dele.
Foi em 1846 que Dr. Mattos desenvolveu as pílulas que levam o seu nome, ao fazer uma associação da "cabacinha" com a "batata-de-purga", plantas que ele colhera no Sítio Alagadiço Novo de propriedade do Senador Martiniano de Alencar. E elas foram, por muitos anos, o fitoterápico de maior preferência no meio rural do Norte e Nordeste do Brasil. O filho do cirurgião Mattos, Joaquim de Alencar Mattos tornou-se farmacêutico e revestiu as pílulas inventadas pelo pai com prata, para evitar falsificações e fez o registro no Ministério da Saúde em 1908 (reg. N º 5).


Imagem do fruto da Luffa operculata, planta vulgarmente conhecida por "cabacinha", a qual entra na composição das "Pílulas do Dr. Mattos"


Transcrito do blog EntreMentes, onde se pode ler também uma nota sobre o falecimento do Prof. Abreu Matos (irmão de Dr. Jorge Matos), que foi uma referência nacional no estudo das plantas medicinais.

22 comentários:

Anelice Cajado disse...

afinal pra que serve a pilula do mato?

Paulo Gurgel disse...

Anelice Cajado,
Servia como analgésico, anti-inflamatório, diurético, laxante etc.

Anônimo disse...

Serve pra crianca e adulto tomar?

Paulo Gurgel disse...

Este artigo não se destina a incentivar a automedicação.
Essas pílulas foram muito populares no passado quando não havia o rigor científico como o que se exige para os atuais fármacos.
A Anvisa já proibiu o comércio deste produto.

Anônimo disse...

Quer dizer q serve pra nada, pq não explicou nada nada

Paulo Gurgel disse...

As pílulas do Dr. Mattos (ou "pílulas do mato", como eram chamadas) não tinham comprovação científica para os efeitos então apregoados (analgésico, anti-inflamatório, diurético, laxativo etc.).
É possível que não passassem de um placebo.

Dhaliete Tb disse...

A pílula do mato pode causar a morte

Anônimo disse...

Pílula serve para carrapato ?

Rejane Torres disse...

Serve pra muita coisa.
E foi explicado sim ainda hoje acredito nelas pois fui criada usando as e era bem melhor que certos remedios

Ossileide Castro disse...

Piula do mato, serve para catarro no peito, falta de ar e cansaço!

Paulo Gurgel disse...

Catarro no peito, falta de ar e cansaço não são são diagnósticos, são sintomas.
Quando apenas sintomas são tratados, em geral é porque não se conhece a causa dos mesmos.
Falando cientificamente, não há evidências que justifiquem o uso das "pílulas do mato" nas doenças.

Anônimo disse...

Por gentileza.porque é usado em cachorro. Conheço um Senhor que tem 15 cachorros e ele não vc deixa falta as piula do Mato.

Paulo Gurgel disse...

Ele usa a "pílula" em seus cachorros com quais objetivos?

raquel pinheiro disse...

Mamae usava para tratar gripe em suas galinhas...

Janaine Evelly disse...

Essa pílula causa aborto ? Grávidas podem tomar ?

Paulo Gurgel disse...

O extrato aquoso da Luffa operculata (que entra na composição da "pílula do Dr. Mattos") em associação com outras ervas origina a "garrafada", uma mistura conhecida no interior do Nordeste brasileiros como abortiva e purgativa por sua ação de poderoso irritante de mucosas.
Ref.: http://dx.doi.org/10.1590/S0034-72992005000200003

Mailson Marques disse...

Tomo essas pílulas desde pequeno e nunca me fizeram mal a Anvisa proibiu pq não é um produto
industrializado e não paga imposto para o governo e eles não lucram com a venda por ser um produto natural por isso foi proibido e antes de auto médicar com produtos naturais do q passar a vida toda tomando remédio caro passando pelos médicos q não serve de nada

Paulo Gurgel disse...

A opinião de um grupo de pacientes, sem acompanhamento estatístico, nunca é suficiente para comprovar a eficácia e a segurança de um tratamento, não importa o quanto essas pessoas se digam satisfeitas.

Antonio do xogun disse...

e o povo de hoje acha que o remedio de antes cura menos porque se a raça humana de hoje e as mesmas de ante so que mais iguinorante so confia em remedio de farmacia o dotor receita um remedio hoje amanha ele ta tomando 2 ndaqui um mes ta tomando 3 e daqui um ano ta depedente de remedio toma durante anos e fala que precisa do remedio viciou adiquiriu um monte de doença como diabete ,preçao alta , colicas ,dai ele fala nao posso comer isso faz mal nao posso aquilo e vai anos tomando remedio e depois morre e quem lucrou com toda essa parafernaia as industrias de remedio e o doutor que ganha viagem das industrias farmaceuticas presentes e um dinheirinho para receitar o remedio dele tipo losartana e dificio um idoso nao tomar eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeekkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Antonio do xogun disse...

dotor hoje em dia as industrias de remedio nao cura nada de doença eles fazem remedio para amenizar e continuar vendendo remedio que nem agua antigamente se fazia remedio que realmente curava hoje ja sairao de fabricaçao antigamente tinha um remedio que diminuia as adenoides e amidalas hoje ja nao se prescreve ele mais hoje ja tem que operar tinha xarope muito bom que realmente curava e hoje toma um nao funciona toma outro e nada o que o senhor me diz a respeito disso como antigamente desde 1884 o povo curava cancer e essas doenças de hoje inventada em laboratorio tipo gripe suina um ano some gripe do frango some ,microsefalia some ,todas as doenças inventada em laboratorio e colocada no povo pra vender remedio e some uma hora e o macaco que traz doença outra hora e a vaca outra hora e o frango o senhor pode me falar se antigamente tinha tanta doença incuravel asim antes tomava um cha de uma planta curava ate os medicos usava muitas plantas como remedio depois das industrias nenhum cha presta para a anvisa o senhor como medico explica isso pra nois povo

Ruby Amaral disse...

Qual o gosto de pílula do mato?

Paulo Gurgel disse...

Quando foi esse "antigamente (em que) se fazia remédio que realmente curava"?
Não deve ter sido antes de 1945, se tomarmos o exemplo da tuberculose:
Nesse ano, Waksman descobriu a estreptomicina, o primeiro antibiótico realmente eficaz contra o bacilo de Koch. Até então, a história natural da tuberculose apresentava o seguinte desfecho: 50% dos pacientes morriam dentro de 2 anos; 25% permaneciam cronicamente doentes e infectantes; e os 25% restantes curavam, porém com sequelas importantes.
A estreptomicina (SM) começou a melhorar esse quadro.
A seguir, novos fármacos passaram a ser utilizados com sucesso, destacando-se a isoniazida (INH), em 1952; a rifampicina (RPM), em 1965; o etambutol (EMB), sintetizado em 1960, empregado somente em 1968 e a pirazinamida (PZA), sintetizada em 1936, porém só utilizada em 1970.
INH, RMP, EMB e PZA fazem parte do esquema de tratamento da tuberculose mais utilizado no Brasil.
Estas drogas não estão protegidas por direitos de patente, são distribuídas gratuitamente e, combinadas e administradas pelo tempo correto, curam a grande maioria dos pacientes.